Construtora reafirma plano de construir o maior arranha-céu do mundo em 90 dias

A Broad Sustainable Building (BSB), uma subsidiária do Grupo Broad com sede em Changsha na província de Hunan, China, insiste que eles entregarão seu arranha-céu de 220 andares, a Sky City (Cidade do Céu), dentro do prazo previsto de 90 dias, em vez de em 210 dias como dizem rumores na mídia.

Projetado por engenheiros que trabalharam no Burj Khalifa, o segredo para a Sky City alcançar sua grande meta é a tecnologia modular 95%-pré-fabricada da BSB, que permite um ritmo de construção surpreendente.

A Vice-Presidente sênior do Grupo Broad Juliet Jiang informou o Malay Mail que o plano da empresa de construir o seu arranha-céu de 838m em Changsha “vai continuar como planejado, com a realização de cinco andares por dia.”

O método da BSB, já implementado em um total de 20 estruturas modulares na China, ganhou atenção global em Janeiro depois da construção de um hotel de 30 andares em apenas 15 dias.

Para a Sky City o trabalho de base está em progresso desde o fim de Novembro, enquanto o período de construção planejado de três meses ocorrerá a partir do final desse ano seguindo ao final de Março de 2013.

“Nós não emitimos qualquer declaração à imprensa sobre o assunto e tudo vai continuar como planejado… nós nunca dissemos nada sobre 210 dias”, continuou Jiang, acrescentando que o grupo ainda está esperando a aprovação do projeto pelo governo.

O plano é para a Sky City abrigar 31.400 pessoas, com tanto moradias de luxo como para comunidades de baixa-renda. 83% do espaço da torre será residencial, inteiramente atendido por escolas, hospitais, escritórios, lojas e restaurantes.

A estrutura será construída utilizando cerca de 200.000 toneladas de aço, e será construída para suportar tremores de magnitude de até 9,0 na escala de Richter, e incêndios por até três horas.

Radicalmente ambiental, a Sky City também será equipada com isolantes térmicos de 15 cm, janelas com quatro vidros, sistemas de recuperação de calor de ar fresco, e uma série de outras características igualmente amigáveis ao meio ambiente.

Talvez a alegação mais ousada seja de que o custo da construção dessa cidade do céu será de menos de US $ 1.500 por m² – um décimo do custo do Burj Khalifa, com seu preço US $ 15.000 por m².

Artigo adaptado e traduzido de ConstructionWeekOnline.com.